[recent]

7 de dezembro de 2016

Papo reto: Não temos que sentir tanta culpa!




Oi, meninas! Hoje eu vou mandar um papo reto mesmo. Vai ser na lata. Vai ser rápido. Vai ser bom. Vai ser indolor. Eu sou a melhor mãe que eu posso ser. E você também!
Nem sempre vamos conseguir nos abaixar na altura do filho, olhar nos olhos dele e dizer que o que ele fez foi errado. As vezes só vai dar tempo de pegar pelo braço e dizer: "se você não levantar do chão para irmos pro carro, vou te arrastando até lá!"! Mesmo que não seja verdade! É sério!
E a gente não vai ser menos mãe por isso. Não é todo dia que a paciência tá sobrando. A gente não é obrigada a ser perfeita! Isso não existe!
Temos o compromisso de darmos o melhor de nós, mas isso não quer dizer que não existirão "dias de fúria".
No calendário materno, nem todos os dias têm 24 horas, é sério também! Quando nossas crianças estão doentes, os dias demoram uma eternidade, principalmente numa sala de espera de hospital!
Já quando estamos na correria do dia a dia, a gente pisca e é almoço, pisca de novo e já é jantar! Como assim? Desse jeito mesmo!
Nem sempre vão ter cinco cores no prato! Às vezes vai ser um anguzinho com carne moída e olhe lá! Ou até um sanduíche com suco! Não é falta de vontade não, é falta de tempo mesmo! Ainda nos tempos de hoje as mães são hiper sobrecarregadas! A gente só não tem que carregar a culpa! Isso não!
Nós já carregamos muita coisa para carregar ainda mais isso.
Não vou me estender no assunto porque sei que você já captou a mensagem subliminar por trás dessas linhas duras!
Quero propor a maternidade leve, vamos nessa?
Nenhum comentário
Compartilhe:
Thais Pinheiro
Thais Pinheiro

Thais Moura, 30 anos, carioca, bacharel em Direito e blogueira social media, mãe em tempo integral do Marcelinho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário