[recent]

3 de abril de 2017

Passando dos 30


Esse mês, na verdade no último dia do mês, eu completo 31 anos...
Ainda não caiu a ficha nem que passei dos 30... Será que é assim mesmo e a ficha vai caindo ao longo da vida? Ou a vida é mesmo tão rápida/breve que nem dá tempo da tal ficha cair?
Há algum tempo atrás eu sequer pensava em casamento, filhos então - planos para o futuro - e se tratava de um futuro distante.
Quanto tempo eu dormi que de repente eu sou uma mulher casada, mãe de um menino de quase 2 anos e prestes a fazer 31 anos?
O que aconteceu com o tempo que resolveu nos desafiar diariamente e passar mais rápido do que deveria? Quem controla isso?
Aliás, que droga de tempo é esse que insiste em correr e levar nossos momentos bons tão rápido que não conseguimos nem sentir o gosto!
Ontem meu menino era um bebê, ontem eu também era uma menina.
A verdade é que quem me alertou sobre o tempo foi o peso dos 30. Garanto que vou carregar mais pesos, mas esses, os do 30, pesaram real. Ele me mostrou o quão desacelerado fica o metabolismo, eles exaltam as marcas de expressão, trouxe cabelos brancos, perda muscular e peso, trouxe peso extra também. O meu rosto e jeito de menina, eles ficaram lá nos vinte e poucos... talvez eu tenha que ser grata por tê-los comigo tanto tempo, mas a verdade é que eu estou decepcionada pelo abandono nível término de relacionamento.
Meu primo de 15 anos insiste em me chamar de tia. Isso não acontecia há 5 anos atrás, ele me chamava de prima. O que mudou?
Essa resposta eu sigo buscando. Com o tempo vou engolindo a seco essa história de passar dos 30, vou aceitando essa nova 'eu'. Encarando o espelho, o peso extra, os cabelos brancos, os seios 'murchos' da amamentação, o rosto de mulher, cheio de traços e marcas de uma vida que passou tão rápido, mas que ainda não acabou.
Espero poder desabafar de 30 em 30, espero viver muito para passar a vida vendo a vida passar. Ver meu menino se tornar homem, marido, pai... meus netos crescerem... envelhecer de mãos dadas com meu marido vendo tudo que construímos... nada material, só amor mesmo, nossa família; e eu, ter um tempo para ver e me enxergar, junto com o tempo a passar...
Vem, 31!


"Alice: Quanto tempo dura o que é eterno?
Coelho: Às vezes apenas 1 segundo..." - Alice no País das Maravilhas - Lewis Carroll.
6 comentários
Compartilhe:
Thais Pinheiro
Thais Pinheiro

Thais Moura, 30 anos, carioca, bacharel em Direito e blogueira social media, mãe em tempo integral do Marcelinho.

6 comentários:

  1. Super me identifiquei com o post, como o tempo passa rápido.

    ResponderExcluir
  2. Fernandinha 😍4 de abril de 2017 10:50

    amo seus textos e qd vc escrever seu primeiro livro estarei na sua dedicatória vc dirá mais ou menos assim dedico tb a minha amiga de infância pois ela sempre amou meus textos e dizia q um dia eu deveria escrever um livro ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que Deus lhe ouça! Tenho um livro infantil escrito! Só falta o "caminho da roça"! Quem sabe?
      Minha maior incentivadora! Te amo!

      Excluir
  3. Esse tempo que corre até que não me assusta... Me assusta que passe muito tempo sem ter tempo de qualidade com aqueles que valem o meu tempo.
    Acho que o segredo é ser seletivo. Não desperdiçar um segundo que seja com o que não tem valor. Afinal, a gente sempre soube mesmo que essa capa que carregamos, uns dias mais bonita, outros mais desgrenhada, seria passageira. "O essencial é invisível para os olhos"
    Esse ano faço 32, mas parecem 42, 52... Vivi tanto que nem sei. Só sei que olho pra trás e tudo faz sentido, porque já não carrego tanto peso, mas o coração tá maior que nunca!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não cheguei nesse ponto de ver o sentido, mas eu chego lá! Te amo muito!

      Excluir